22.7 C
Brasil
terça-feira, maio 18, 2021

Adriane Galisteu revela bastidores e desafios do ‘Power Couple’: ‘Jamais penso em assumir o lugar do Gugu’

O público pediu e Adriane Galisteu se prepara para voltar em grande estilo à TV aberta neste domingo, 9. A apresentadora passa a comandar...

Hyperloop: o meio de transporte revolucionário da Virgin

“A única opção para a viagem ultrarrápida.” Foi assim que o bilionário sul-africano Elon Musk definiu o Hyperloop, novo meio de transporte apresentado em 2013. Trata-se de uma espécie de trem que se locomove sem atrito com os trilhos, levitando em túneis de vácuo. No mês passado, o protótipo foi testado com passageiros pela primeira vez — não pela SpaceX, empresa de Musk, mas pela Virgin, conglomerado de outro bilionário famoso, o britânico Richard Branson.

O Hyperloop é apenas um entre os muitos planos de Musk, conhecido por sua inventividade nos negócios. O projeto em si, entretanto, é open source, ou seja, aberto para a sociedade — pode ser explorado por qualquer um. Uma vez que o bilionário sul-africano está agora mais focado no Starlink (rede de satélites para prover internet rápida), carros elétricos e foguetes para ir a Marte, Branson parece ter tomado a dianteira no transporte ultrarrápido terrestre.

O dono da Virgin é frequentemente comparado a Musk, e vice-versa: ambos são self-made men — homens que se fizeram sozinhos pelo talento — e têm planos ambiciosos em relação à exploração espacial. Mas, enquanto Branson ainda deve a nave que fará voos suborbitais turísticos ao preço de 250 000 dólares por cabeça, Musk já consegue transportar astronautas da Nasa até a Estação Espacial Internacional utilizando o foguete Falcon 9 e a cápsula Dragon, ambos da SpaceX.

Em novembro, no deserto do estado de Nevada, Estados Unidos, a Virgin deu o troco, realizando o bem-sucedido teste do protótipo do Hyperloop. Josh Giegel, diretor de tecnologia, e Sara Luchian, diretora de transporte, ambos funcionários da Virgin, estrearam o novo meio de transporte e puderam sentir na pele a sensação de viajar a 172 quilômetros por hora. A cápsula em que se acomodaram, cuja versão final deve comportar mais de vinte passageiros, percorreu em quinze segundos um tubo de 500 metros.

VOLUNTÁRIOS - A primeira viagem: executivos da Virgin inauguram a cápsula –Sarah Lawson/Virgin Hyperloo/.

O Hyperloop funciona com base na diferença de pressão gerada pelo túnel a vácuo. Durante o percurso, o ar vai sendo retirado por bombas de sucção, fazendo com que a cápsula seja puxada, em vez de impulsionada, como é o caso da maioria dos veículos. Em vez de trilhos convencionais, ela é levitada e guiada por campos eletromagnéticos. Sem atrito com a superfície nem a resistência do ar, poderia chegar, pelo menos teoricamente, a 1 000 quilômetros por hora, usando pouca energia, praticamente apenas para suprir as bombas de vácuo. Apesar de cada cápsula comportar poucos passageiros, o sistema poderia lançar uma atrás da outra, em intervalos pequenos, como um brinquedo de parque de diversões. Pense em uma mangueira puxando gasolina do tanque: depois que tirar o ar do tubo, o líquido começa a fluir sozinho.

O percurso de meio quilômetro em Nevada é curto, mas as ambições da Virgin vão longe, com ligação entre cidades. De Hyperloop, o trajeto de 400 quilômetros de São Paulo ao Rio de Janeiro, por exemplo, levaria apenas 25 minutos. É verdade que um jato comercial, que não precisa de toda a estrutura do tubo, faz a mesma viagem em cerca de quarenta minutos, mas é preciso levar em conta o tempo consumido no embarque e desembarque, além dos imprevistos meteorológicos. Além disso, meios de transportes costumam se complementar. Luchian, a executiva e passageira do primeiro teste, lembra que alternativas são necessárias, dado o aumento da população mundial.

Em julho, o departamento de transporte americano regulamentou alguns aspectos do novo modal, sinalizando que ele deve se tornar realidade nos próximos anos. O objetivo da Virgin é certificar e operar seu Hyperloop até 2025. A implementação de um percurso de cerca de 500 quilômetros geraria receitas de aproximadamente 300 milhões de dólares por ano em venda de passagens. Por outro lado, o investimento de 5 bilhões de dólares constitui um gigantesco desafio.

O Brasil deve ser incluído no rol de países com potencial para receber a tecnologia. Em entrevista recente, Dirk Ahlborn, americano fundador da Hyperloop TT (outra desenvolvedora do sistema), afirmou que a proposta de construção pode chegar ao país nos próximos cinco anos, na segunda rodada de investimentos pelo planeta. Resta saber se a versão brasileira terá o mesmo destino do trem-bala São Paulo-Rio, gestado em planos mirabolantes que nunca saíram do papel.

Publicado em VEJA de 23 de dezembro de 2020, edição nº 2718

Continua após a publicidade

Latest Posts

Fintech que opera no Brasil desde outubro ganha aporte de R$ 210 milhões

A fintech australiana Stake acaba de receber um aporte de 210 milhões de reais para financiar seu processo de expansão global. A empresa, que desembarcou...

Diretor do ‘Power Couple’ revela qual casal protagonizou o ‘gemidão’ no reality; veja

Rodrigo Carelli, diretor do “Power Couple Brasil”, acabou com o mistério e revelou qual foi o casal que protagonizou momentos quentes dentro reality. A...

Facebook lança campanha contra exploração infantojuvenil

Em alinhamento com o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, neste 18 de maio, o Facebook e...

Plasfer: Sustentabilidade a partir da reciclagem

A Plasfer Healthcare Products & Solutions, uma empresa que ajuda diversos setores na reciclagem de seus produtos, diz que é por meio...

Ultimas Notícias

Caio se incomoda com vídeo exibido na final do ‘BBB 21’: ‘Estou muito chateado’

Quando Caio entrou no “BBB 21” e viu que Rodolffo era um dos participantes do grupo camarote, ele não escondeu que é um grande...

Fátima Bernardes chora ao falar de pandemia e Paulo Gustavo: ‘Mortes poderiam ser evitadas’

Fátima Bernardes começou o “Encontro” desta quarta-feira, 5, dizendo que era para ser um dia de festa, pois falaria da repercussão da final do...

Campeã do ‘BBB 21’, Juliette conta se já respondeu mensagem de Luan Santana

Assim como disse Tiago Leifert no seu discurso na grande final do “BBB 21”, Juliette pode ter sido perseguida e excluída na casa mais...

Salão do Automóvel: a importância da tradição e suas sedes

Fernando Siqueira Carvalho, grande entusiasta do setor automobilístico, diz que todos os anos, em várias cidades do mundo, acontecem os salões de...

‘B.O. favorito’, melhor casal e melhor feat: Veja as categorias do prêmio ‘BBB 21’

O Big Brother Brasil 2021 acabou nesta terça-feira, 4, com Juliette campeã com 90,15% dos votos. Mas ainda tem algumas emoções para os fãs....