Ao que tudo indica, a Conmebol pretender manter o planejamento inicial e realizar a final única da Libertadores em Santiago, no Chile, no dia 23 de novembro. Nesta terça-feira, a entidade publicou em seu Twitter a informação de que se reunirá com Sebastián Piñera, presidente do Chile, para ajustar detalhes relacionados ao jogo.

Veja as últimas do Mercado da Bola e quem pode chegar ao seu time

Gringos elegem os cinco maiores do Brasil; veja o resultado

A audiência com o presidente da República do Chile e autoridades marca os preparativos para a realização da final única na Conmebol Libertadores, assim como tem sido feito até agora, posicionou-se a entidade na rede social.

A grande polêmica em torno da final gira em torno da instabilidade gerada pelos protestos que tomam as ruas chilenas há duas semanas. O motivo da insatisfação da população é a precarização dos setores sociais do país, o que a colocou contra o presidente Sebastián Piñera. Os protestos já envolveram confrontos entre manifestantes e policiais, além de depredações e incêndios.

Na última segunda-feira, Sebastián Moreno, presidente da Federação Chilena de futebol, deixou claro que a prioridade precisa ser a segurança nacional, além de confirmar que a Conmebol está por dentro de todos os detalhes sobre as manifestações.

Carlos Alberto toma uma guilhotina em aula de MMA com equipe do FOX Fight Club

A Conmebol está sendo informada sobre o que acontece. Há um compromisso para que se jogue a final no Chile, mas é preciso ser realista. Todos esperamos que se normalize tudo. Mas insisto: a realidade nacional é mais importante do que o futebol, afirmou o dirigente.

Leia também!

Foto de Neymar com Gabigol causa polêmica nas redes sociais

Ibra manda recado misterioso após ser colocado na mira do Fla

Semifinalista da Libertadores tem Renato e Felipão como alvos para 2020

Crédito da foto: Divulgação/Twitter Conmebol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *