31.2 C
Brasil
quinta-feira, janeiro 21, 2021

Orientação política pode ser deduzida a partir de foto de perfil

Embora todos saibamos que não é uma boa ideia, é impossível não julgar uma pessoa à primeira vista. Seja por razões evolutivas ou culturais,...

TikTok, o fenômeno do aplicativo em um 2020 de tantos cliques

FENÔMENO - Charli, 16 anos, 102,7 milhões de seguidores: na onda do TikTok –Reprodução/Tik Tok/.

A garota da foto ao lado tem 16 anos e um dado extraordinário na biografia: nestes tempos em que a popularidade é aferida por likes e views, ela contabiliza 102,7 milhões de seguidores no TikTok, o aplicativo mais baixado (tirando a categoria games) neste 2020 de tantos cliques. A americana Charli D’Amelio estreou em 2019 na plataforma chinesa de vídeos curtos, rede social que se transformou em um canhão global de alta potência para lançar manias e modismos. Em março deste ano, ela já aparecia no topo da audiência mundial, sucesso quase instantâneo que conquistou com coreografias rápidas e cheias de molejo, vastamente copiadas. No TikTok a linguagem é assim: as pessoas cantam, dançam, pulam em filmetes de segundos — um minuto nesse universo é uma eternidade. No começo, o TikTok despertava interesse de uma turma muito jovem, mas foi se expandindo e, na mesma batida, se profissionalizou. Influencers de todas as áreas encontraram ali uma caixa de ressonância incomparável e naturalmente as empresas passaram a incluí-lo em sua estratégia de marketing — no Brasil, um dos perfis corporativos de maior sucesso é o do Magazine Luiza, no qual um único post rendeu em agosto 17 milhões de visualizações.

Lançado em 2016 pela chinesa ByteDance, o TikTok havia alcançado até seu último balanço do ano 800 milhões de downloads (35 milhões em solo brasileiro). Concorrente de Instagram, Snapchat e Twitter, a brincadeira não foi freada nem mesmo depois de ter virado objeto de tensões geopolíticas. Em junho, a Índia decidiu bani-lo, junto com outros 58 aplicativos chineses, numa clara afronta a Pequim. O governo de Modi alegava que eles seriam “prejudiciais à soberania, à integridade e à defesa da Índia”. A rede também acabou entrando na guerra travada entre a China e os Estados Unidos, onde o presidente em fim de mandato Donald Trump determinou o encerramento da operação do app em território americano. Segundo ele, o TikTok estaria monitorando os cidadãos a serviço do Partido Comunista da China. Trump abriu uma única brecha: para permanecer em seu país, a ByteDance teria de passá-lo adiante a uma empresa local. Prazos finais foram estabelecidos, desrespeitados e adiados. Um acordo chegou a ser costurado com os gigantes Oracle e Walmart, mas o caso perdeu urgência depois da derrota de Trump nas eleições. Não se sabe para que lado o próximo ocupante da Casa Branca, Joe Biden, vai pender. O certo é que as dancinhas e pulinhos seguirão embalando o planeta.

Publicado em VEJA de 30 de dezembro de 2020, edição nº 2719

Latest Posts

A verdade apareceu (por André Gustavo Stumpf)

Por sorte e uma série de coincidências, andei como passageiro num Tesla X, aquele cujas portas abrem para cima, em Boston, nos Estados Unidos....

Mulher de William Bonner revela que ele assiste ao ‘BBB’: ‘A gente adora’

A fisioterapeuta Natasha Dantas, que é casada com o jornalista William Bonner, respondeu algumas perguntas dos seus seguidores na última terça-feira, 20. Com os...

Rafael Libman dá dicas de como educar crianças

Os pais e responsáveis têm uma missão muito importante na hora de educar as crianças, além da escola e das brincadeiras, um...

Pocah esconde participação no ‘BBB 21’ e Anitta rebate: ‘Vou torcer para a Karol Conka’

Os participantes do “BBB 21” finalmente foram divulgados e uma das famosas que promete agitar o grupo “Camarote” é a cantora Pocah, que tentou...

Ultimas Notícias

Mariana Godoy deixa a Band após ter programa cancelado: ‘Momento de partir’

A passagem de Mariana Godoy na Band foi rápida. A jornalista deixou a emissora em menos de um ano para apostar em novos projetos....

O futuro da inteligência artificial

Em janeiro de 1921, há exatos 100 anos, estreava a peça A Fábrica de Robôs, do escritor checo Karel Tchápek. Misto de ficção e...

Quem usa mais o smartphone: Brasil ou Estados Unidos?

Um novo estudo, encomendado pela empresa Digital Turbine, comparou brasileiros e norte-americanos em relação ao download de aplicativos e ao tempo de uso de...

Netflix divulga trailer de ‘Cidade Invisível’, nova série brasileira com Marco Pigossi

Cheia de mistérios e cercada de lendas folclóricas, a série “Cidade Invisível” é a nova produção brasileira original da Netflix. A trama é protagonizada...

Facebook anuncia mudanças nas páginas; número de curtidas será removido

O Facebook anunciou nesta quarta-feira, 6, uma série de mudanças nas suas Páginas, que normalmente são contas comerciais, diferente dos Perfis. Uma das mais...